O mal que aprisiona nosso ser

O mal que aprisiona nosso ser

Vivemos numa era em que esperar é visto como algo negativo, com demérito. Esperar é “perda de tempo”. Ter tempo livre é coisa de preguiçoso. Quem precisa das elaboradas ferramentas de tortura da Idade Média quando uma simples mensagem enviada via WhatsApp é seguida de momentos de desespero até o duplo clique da mensagem aparecer, indicando que a outra pessoa a leu? Mas a tortura não para por aí; o sádico do outro lado ainda demora 30 segundos para responder a mensagem. T-R-I-N-T-A S-E-G-U-N-D-O-S!!! Dava tempo de ler umas 10 atualizações na linha do tempo do Facebook. É então que se instaura uma verdadeira luta: prestar atenção ao que a pessoa que está à sua frente está falando enquanto arruma um jeito de se esquivar para conferir no celular se o fulano já respondeu ou não.